quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Sistemas de informação geográfica aplicados à conservação

A seguinte tese está livremente disponível aqui:

Marina Lamounier França, Sistemas de informações geográficas: uma ferramenta para diagnóstico e monitoramento do estado de conservação de bens culturais. Estudo de caso: Portada da Igreja São Francisco de Assis, tese de mestrado, Universidade Federal de Minas Gerais, Ouro Preto, 2004.

Resumo:

Os Sistemas de Informações Geográficas desde a década de 70 são utilizados nas áreas de cartografia, análise de recursos naturais, transportes, comunicações, energia e planejamento urbano e regional. Recentemente, essa tecnologia tem sido também aplicada no âmbito do patrimônio histórico. Neste enfoque, o trabalho teve como objetivos aplicar e avaliar a tecnologia SIG para apoio aos procedimentos de documentação gráfica, elaboração de diagnósticos e planos de intervenção na conservação de bens culturais. Como estudo de caso foi selecionada a Portada da Igreja de São Francisco de Assis, em Ouro Preto (MG), por sua relevância histórica e artística. Tal importância deve-se a Antônio Francisco Lisboa, o “Aleijadinho”, autor do risco que originou o monumento escultural constituído em blocos de pedra sabão, erguido no final do século XVIII. Entre os resultados dessa aplicação pode-se citar a geração de mapas compostos pela combinação entre temas, tabelas e gráficos, gerados como respostas a questões levantadas. Tais resultados foram possíveis pela capacidade de os SIG realizarem operações de análises espaciais complexas, ao integrar dados de diversas fontes em um banco de dados referenciados espacialmente. A aplicação deste ferramental representa um avanço nos procedimentos envolvidos principalmente com a conservação de bens móveis e integrados, que comumente se realizam em processos subjetivos, onde os recursos computacionais ainda são, em geral, subutilizados.

Comentários:

Comentário de sem categoria :

Continua a acontecer:
Desliguei-me da conservação por acidente, mas cada vez que eu olho para ela, ela está a olhar para mim; Aventei-me a GIS para Recursos Naturais porque queria usar o systema aplicado a Epidemiologia, continuo a tentar voltar para Portugal, continuo a sonhar com o Brasil e de vez em quando venho ver o que há por aqui. Sempre achei que CAD e GIS são poderosissimos e praticamente indespensaveis numa documentação compreensiva de estruturas, de distribuições geograficas, etc...
E em Portugal, já oferencem aulas?

Saudades hesitantes.